Associação de jornalistas repudia ataque de PMs a repórter

1 minutos atrás

Sargento Alexandre atacou jornalista em rede social | Foto: Reprodução/Facebook

Em nota, Abraji diz que espera que as ofensas não ecoem entre os seguidores do sargento, transformando em ameaça ao profissional

Sargento Alexandre atacou jornalista em rede social | Foto: Reprodução/Facebook

A Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) publicou na última terça-feira (29) uma nota repudiando o ataque do sargento PM Francisco Alexandre contra o jornalista Luís Adorno, repórter do UOL e um dos fundadores da Ponte Jornalismo.

A tentativa de intimidar o jornalista iniciou na noite do último sábado (26), quando o sargento Alexandre publicou um vídeo em sua página no Facebook chamando Adorno de “burro” por causa da reportagem que fez com o novo comandante da Rota (a tropa de elite da PM paulista), o tenente-coronel Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo.

Na reportagem publicada no portal UOL, o comandante afirma que as abordagens policiais realizadas no Jardins, bairro nobre de São Paulo, devem ser diferentes das abordagens nas periferias.

A página do sargento Alexandre, que diz atuar no 18º BPM/M (Batalhão da Polícia Militar Metropolitana), tem mais de um milhão de seguidores e a publicação atacando o jornalista teve quase 3.000 curtidas e mais de 800 compartilhamentos.

Em um comentário na manhã do dia seguinte, o ex-porta-voz da PM Emerson Massera se encarregou de expor o nome do jornalista. Na publicação, Massera diz que Adorno “causa constrangimento para os próprios colegas”, e afirma ter ouvido comentários de outros jornalistas sobre “a incapacidade dele entender as coisas”.

Na nota, a Abraji diz que “espera que a insinuação injuriosa e difamatória não ecoe entre os seguidores e se transforme em ameaças ou mesmo agressões ao jornalista”.

Comentários

Comentários

Enviar um comentário

Contribua com a Ponte

Clique para doar

feito por F E R A