Ataques a tiros deixam quatro mortos na Vila Brasilândia, zona norte de SP

20/07/18 por Paulo Eduardo Dias

Compartilhe este conteúdo:

Pelo menos outras 4 pessoas ficaram feridas nos dois ataques ocorridos a uma distância de 2 quilômetros, na madrugada desta sexta-feira (20/7)

Trecho da avenida Humberto Gomes Maia, um dos locais dos ataques | Foto: Reprodução GoogleMaps

Dois ataques durante a madrugada desta sexta-feira (20/7) deixaram ao menos quatro pessoas mortas e outras quatro feridas na região da Vila Brasilândia, na zona norte da capital. Apenas uma das vítimas foi identificada até o momento: Carlos Henriques Soares Nunes dos Santos, 21 anos.

No primeiro caso, por volta da 1h, dois homens foram mortos e outros dois ficaram feridos quando estavam na avenida Humberto Gomes Maia, na Vila Itaberaba. Os atiradores passaram pelo local em um carro em movimento e atiraram contra o grupo.

De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Pública), instantes depois, um outro ataque a tiros, desta vez na rua Matilde Munhoz, no Jardim Maristela, resultou na morte de duas pessoas e duas feridas. Os assassinatos aconteceram em um raio de 2 quilômetros.

Até a publicação da reportagem os nomes e as idades das vítimas ainda não haviam sido divulgados. O duplo ataque foi registrado no 72º DP (Vila Penteado). A motivação e possível relação entre os crimes será investigada pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).

Histórico de violência

O duplo ataque desta madrugada foi o terceiro do ano na mesma região de São Paulo. A chacina que aconteceu no primeiro domingo do ano (7/1) deixou 4 mortos e 2 feridos na Vila Miriam, bairro entre Pirituba e Brasilândia. As vítimas tinham entre 16 e 18 anos. Um dos endereços do ataque do início deste ano, rua Duarte Moreira, fica distante pouco mais de 3 quilômetros do local do primeiro ataque desta madrugada.

Um mês depois do ocorrido, Maria Cecilia, mãe de Matheus da Silva Rocha, uma das vítimas, conversou com a Ponte. “Ele trabalhava em um ferro velho, saía 8h e chegava 17h50. Tinha muita responsabilidade. Ele estava querendo voltar a estudar esse ano”, lamentou.

O segundo ataque do ano, dessa vez no Jardim Maracaná, na Brasilândia, aconteceu nas primeiras horas de um sábado de fevereiro (10/2). Os amigos Deivid Vinicius Barros, Luiz Gustavo de Oliveira, ambos de 20 anos, e Leonardo Guilherme Garcia Svessia, 19 anos, foram atingidos por pelo menos dez disparos de pistola calibre 380 por três homens encapuzados que estavam em um Fiat Siena.

*A reportagem foi atualizada neste sábado (21/7), às 16h05, depois que a SSP enviou nota retificando o número de feridos em cada um dos ataques. Inicialmente havia sido informado que foram 3 feridos no primeiro caso e um no segundo. 

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: