x
Legenda Teste

Ajude a Ponte

Você sabe que a Ponte está do seu lado. Mas, além de coragem, a nossa luta pela igualdade social, racial e de gênero precisa de recursos para se manter. 

Com uma contribuição mensal ou anual, você ajuda a manter a Ponte de pé. Além disso, garante acesso aos bastidores da nossa redação e uma série de benefícios.

Ajude a Ponte

“Entrei para ter meios de criar meu filho”, diz Penha, sobre seu ingresso na Polícia Militar do Estado de SP, em 2005. Na época, seu menino tinha dois anos de idade. Comando-Geral da PM paulista se cala diante de denúncias de assédio da ex-cabo Ler mais


Coronel da PM do Paraná obriga soldada a manter relações com ele para não ser transferida para uma cidade distante. Ler mais

Pelo menos 40% das mulheres que atuam nas instituições policiais brasileiras já sofreram assédio Ilustração: Junião/Ponte Jornalismo Intensa e constante, a violência de gênero no interior das instituições policiais ainda é ignorada pela sociedade. Por medo, policiais femininas acabam silenciando em meio a uma realidade de assédios e discriminação — sobretudo na Polícia Militar. A pesquisa “As mulheres nas instituições policiais”, realizada em 2015 pelo FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública) e pelo NEOP (Núcleo de Estudos em Organizações e Pessoas) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas,… Ler mais

>