x
Legenda Teste

Ajude a Ponte

Você sabe que a Ponte está do seu lado. Mas, além de coragem, a nossa luta pela igualdade social, racial e de gênero precisa de recursos para se manter. 

Com uma contribuição mensal ou anual, você ajuda a manter a Ponte de pé. Além disso, garante acesso aos bastidores da nossa redação e uma série de benefícios.

Ajude a Ponte

Emicida: “A cadeira da presidência está vaga”

01/09/16 por Luís Adorno

Compartilhe este conteúdo:

Rapper não reconhece como legítimo o governo “golpista” de Michel Temer, que para ele, utiliza o programa recusado pela população brasileira nas urnas


“É golpe pra caralho”, afirma Emicida

A presidenta Dilma Rousseff, democraticamente reeleita por mais de 54 milhões de brasileiros em 2014, foi retirada da Presidência da República após processo de impeachment encabeçado por PSDB e PMDB nesta quarta-feira (31). Para o rapper Emicida, um dos principais nomes da cultura brasileira que denunciam a desigualdade e violência no Brasil, trata-se de um golpe de Estado.

– É golpe?

– É golpe pra caralho!

Para o cantor, o Brasil agora é um país onde quem comanda é “quem grita mais alto”. E não reconhece o governo de Michel Temer como legítimo. “A cadeira da presidência está vazia”, diz. “Em uma democracia, quem não tem votos não é eleito”. Para ele, o povo brasileiro elegeu um programa de governo e o que agora está em vigor, com Temer, é o programa de governo derrotado nas urnas.

Um possível chapa, Emicida lança clipe com mulheres que tiveram filhos mortos por PMs
Emicida: Quando 18 pessoas morrem em uma cidade e ninguém fala nada, essa cidade também está morta

Para o rapper, que lançou o clipe “Chapa” nesta quarta-feira (31), é hora do povo reagir. De acordo com ele, não se trata mais de um jogo de direita contra esquerda. Ele diz que o povo brasileiro está vendo seus direitos sendo caçados e quem vai pagar por tudo é a classe trabalhadora.

Emicida convoca população a reagir contra governo de Michel Temer (Foto: Caio Palazzo/Ponte Jornalismo)

Emicida convoca população a reagir contra governo de Michel Temer (Foto: Caio Palazzo/Ponte Jornalismo)

Já que Tamo junto até aqui…

Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

 

Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

Ajude

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo:

>