Família acusa PM de matar aposentado de 70 anos no ABC

Ângelo Conceição ao lado da esposa | Foto: Arquivo Pessoal

“Enquanto ele estava indo na feira, o rapaz [suspeito de estar foragido] passou por ele. Foi quando o policial atirou. E atingiu meu tio”, diz sobrinho

Ângelo Conceição ao lado da esposa | Foto: Arquivo Pessoal

A família do pedreiro aposentado Ângelo da Conceição, de 70 anos, afirma que o idoso foi morto ao ser baleado no peito por um policial militar, na manhã da última quinta-feira (27/07) no bairro do Areião, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

A PM fazia, na manhã de ontem, uma operação para tentar prender um foragido da Justiça no bairro em que Conceição vivia com a mulher, de 78 anos, e com a única filha, de 45. Enquanto ele ia à feira, houve uma perseguição policial. O aposentado estava no lugar errado e na hora errada, segundo a família.

“Enquanto ele estava indo na feira, o rapaz [suspeito de estar foragido] passou por ele. Foi quando o policial atirou. E atingiu meu tio”, afirma à Ponte o analista de sistemas Josuel Rodrigues.

Segundo os PMs, durante a perseguição, o suspeito de estar foragido atirou contra eles três vezes, sendo que um dos policiais afirmou à Polícia Civil ter reagido e atirado apenas uma vez.

“Na delegacia, os policiais quiseram nos convencer de que o tiro que atingiu meu tio foi dado pelo bandido a todo custo”, disse Rodrigues. “Acontece que eu mesmo fui lá, falei com todo mundo que viu. Ninguém disse que ele [suspeito] estava armado. Os únicos tiros partiram dos PMs”, afirmou.

O advogado Ariel de Castro Alves, do Condepe (Conselho Estadual de Direitos Humanos), afirmou à Ponte que encaminhou o BO (boletim de ocorrência) do caso para a Ouvidoria das Polícias. “Precisa ser apurado pela Corregedoria da PM e pela Polícia Civil se o disparo que atingiu o idoso partiu das armas dos PMs”, disse.

Questionada sobre o caso, a SSP (Secretaria da Segurança Pública), sob administração do secretário Mágino Alves Barbosa Filho, nesta quarta gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB), enviou a seguinte nota: “A Policia Civil de São Bernardo do Campo informa que o caso está sendo investigado por meio de inquérito policial pelo 6º DP do Município. A investigação está com diligências em andamento, as armas dos policiais foram apreendidas e encaminhas a perícia, assim como uma arma encontrada no local, que seria de um procurado da Justiça. A Polícia Civil irá ouvir testemunhas e aguarda os laudos periciais. A Polícia Militar acrescenta que o 6º BPM/M, batalhão da área, instaurou inquérito policial militar para investigar todas as circunstâncias do fato, acompanhado pela Corregedoria”.

Comentários

Comentários

Enviar um comentário

Contribua com a Ponte

Clique para doar

feito por F E R A