x
Legenda Teste

Ajude a Ponte

Você sabe que a Ponte está do seu lado. Mas, além de coragem, a nossa luta pela igualdade social, racial e de gênero precisa de recursos para se manter. 

Com uma contribuição mensal ou anual, você ajuda a manter a Ponte de pé. Além disso, garante acesso aos bastidores da nossa redação e uma série de benefícios.

Ajude a Ponte

Duas pessoas são feridas em ação da PM e GCM na região da Luz (SP)

12/04/18 por Arthur Stabile

Compartilhe este conteúdo:

Estilhaços de bomba atingiram o rosto de um homem, enquanto outro acabou ferido no braço em ação na noite desta quarta-feira (11/4)

Foto: Arquivo pessoal

Ao menos duas pessoas ficaram feridas em uma ação da GCM (Guarda Civil Metropolitana) e da PM (Polícia Militar) no bairro da Luz, local conhecido como Cracolândia, na região central de São Paulo, nesta quarta-feira (11/4). Estilhaços de bomba atingiram o rosto de um homem e outro acabou ferido no braço.

As tropas entraram no local por volta de 21h15. Segundo relatos, os guardas teriam agredido uma pessoa que está no fluxo, como é chamado o grupo de usuários de drogas, o que motivou a reação dos demais. Acionada, a PM usou bombas de gás e balas de borracha para dispersar a multidão.

Um homem foi detido após jogar pedra nos policiais. De acordo com movimentos, isso aconteceu após a agressão por parte dos guardas. “Foram bater em um cara e o fluxo se revoltou. Não teve nenhuma prisão antes”, conta Raphael Escobar, da Craco Resiste. Além da pedra jogada, uma loja foi saqueada durante a revolta dos usuários e um agência bancária foi depredada.

Os dois feridos foram encaminhados para a Santa Casa, também na região central. Não há mais informações sobre o estado de saúde da dupla.

Escobar esteve na Cracolândia no fim da noite após a ação. Quando chegou, a GCM intimidava quem tentasse tirar fotos ou fazer vídeos do fluxo e dos homens feridos.

Questionados pela reportagem, a GCM, comandada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), não respondeu as perguntas feitas até a publicação da reportagem. A Ponte também procurou a Polícia Militar do Estado de SP, liderada pelo governador Márcio França (PSB), e a SSP (Secretaria da Segurança Pública), através de sua assessoria de imprensa terceirizada, a CDN Comunicação, mas até o momento não obteve retorno.

Já que Tamo junto até aqui…

Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

 

Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

Ajude

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo:

>