Manifestantes ocupam Secretaria da Segurança de SP em protesto contra morte de 5 jovens

10/11/16 por Giorgia Cavicchioli, especial para a Ponte

Compartilhe este conteúdo:

Grupo que fazia ato na região ocupou o local e exigiu que o secretário, Mágino Alves Barbosa Filho, descesse para negociar

Foto: Daniel Arroyo, da Ponte Jornalismo

Foto: Daniel Arroyo, da Ponte Jornalismo

Cerca de 100 manifestantes que iniciavam um ato em protesto contra a mortes de cinco jovens desaparecidos em 21 de outubro, ocuparam, por volta das 19h40 desta quinta-feira (10), a sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública

Os manifestantes, que exigiam a presença do secretário Mágino Alves Barbosa Filho, ficaram no local por cerca de 40 minutos, quando Barbosa Filho apareceu.

De acordo com o ativista Douglas Belchior, que integrava o grupo que entrou no prédio, após a desocupação, o secretário deixou o local, cercado de policiais, sem dialogar.

A reportagem questionou a Secretaria de Segurança sobre o episódio, mas até o momento a pasta não se pronunciou.

Foto: Daniel Arroyo, da Ponte Jornalismo

Foto: Daniel Arroyo, da Ponte Jornalismo

O ato havia começado por volta das 19h, no Largo de São Francisco. Inicialmente, o protesto seria uma vigília pelas mortes de Robson Fernandes Donato de Paula, de 16 anos, Caíque Henrique Machado Silva, Jonathan Moreira Ferreira, ambos de 18, Cesar Augusto Gomes da Silva, de 19 anos, e Jonas Ferreira Januário, de 30. Várias entidades estavam presentes e se organizaram em falas, pedindo o “fim do genocídio da população negra” e o “fim da Polícia Militar”.

Depois dos pronunciamentos, o grupo seguiu em caminhada até a Secretaria da Segurança, que fica na rua Libero Badaró, a poucos metros do Largo de São Francisco. Policiais ainda tentaram impedir a entrada dos manifestantes na sede da pasta, mas não conseguiram. A Tropa de Choque chegou a ser acionada, mas não interveio.

Um novo ato foi marcado para a próxima quinta-feira (17), também no Largo de São Francisco.

Foto: Daniel Arroyo, da Ponte Jornalismo

Foto: Daniel Arroyo, da Ponte Jornalismo

 

Robson, Caíque, Jonathan, Cesar Augusto e Jonas desapareceram em 21 de outubro, quando iam da zona leste de São Paulo para uma suposta festa em Ribeirão Pires.

Eles foram encontrados no domingo (6) em uma cova rasa na zona rural de Mogi. Os corpos tinham marcas de balas — e um deles foi decapitado. No local foram achados cartuchos de calibre .40 de dois lotes comprados pela PM. A Polícia Civil apura o caso.

 

*Atualizado às 21:30

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: