PMs são filmados agredindo jovem negro na zona sul de SP

Policiais são do 37º batalhão, do Capão Redondo; gravação foi interrompida quando um dos 5 PMs veio na direção da pessoa que filmava

Cinco policiais militares são gravados em uma ação agredindo um rapaz negro no extremo sul de São Paulo. O vídeo foi postado em uma conta no Instagram na manhã desta segunda-feira (20/1).

Os PMs pertencem ao 37º BPM/M (Batalhão da Polícia Militar Metropolitano) que atua na região do Capão Redondo e Jardim Ângela, extremo sul da cidade.

Na postagem do vídeo que denuncia a abordagem da PM, a marcação de localização poderia indicar que a ação pode ter acontecido no Jardim Jangadeiro. “Servir ou oprimir? Na favela é assim”, diz mensagem escrita pela pessoa que postou o vídeo, que informa ter recebido em um grupo de Whatsapp. A Ponte tentou entrar em contato com o dono do perfil, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem.

PMs agridem rapaz em bairro no extremo sul de SP | Foto: reprodução

Os policiais do 37º BPM/M, desde abril do ano passado, segundo informações do governo de SP, foram os pioneiros ao projeto de acoplar câmeras na farda ou capacete. Nas imagens, é possível ver um dos policiais com uma câmera do tipo gopro no capacete. Quando a medida foi anunciada, em 8 de abril de 2019, o governo informava que “a proposta é proteger quem está dos dois lados da lente, ou seja, cidadãos e policiais”.

A reportagem também enviou o vídeo à SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo), sob o comando do general da reserva João Camilo Pires de Campos nesta gestão de João Doria (PSDB), e questionou se o procedimento em uma abordagem policial é o retratado.

Em nota, a PM informa que “após análise das imagens apresentadas pela imprensa, de imediato foi determinada a apuração dos fatos por meio de um Inquérito Policial Militar e os policiais militares foram afastados do serviço operacional”.

(*) Reportagem atualizada às 14h03 do dia 21/1 para inclusão da nota da Polícia Militar do Estado de São Paulo

Comentários

Comentários

Já que Tamo junto até aqui…

Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

Ajude

mais lidas