Processo interno de 4 dos 5 PMs suspeitos de matar pichadores é arquivado

31/05/17 por Julia Rezende, especial para a Ponte Jornalismo

Compartilhe este conteúdo:

Na Justiça comum, eles seguem réus pelas mortes do montador Ailton dos Santos, 33, e do marmorista Alex Dalla Vechia, 32, conhecidos entre os pichadores de São Paulo como “Anormal” e “Jets”

Alex Dalla Vechia (à esq.), 32 anos, conhecido como “Jets”, e Ailton dos Santos, 33 anos, o “Anormal”

A Corregedoria da Polícia Militar arquivou o processo administrativo de quatro dos cinco PMs acusados de envolvimento na morte de dois pichadores, em julho de 2014, na Mooca, zona leste de São Paulo. A decisão foi publicada na terça-feira (30/5), no Diário Oficial do Estado.

Os PMs eram investigados pela Corregedoria da PM pelas mortes do montador Ailton dos Santos, 33 anos, e do marmorista Alex Dalla Vechia, 32, conhecidos entre os pichadores de São Paulo como “Anormal” e “Jets”.

Documentos apontam que pichadores foram executados por PMs

De acordo com o advogado João Carlos Campanini — que defende quatro dos cinco policiais —  Aldison Perez Segalla, André de Figueiredo Pereira e Robson Oliva Costa já podem voltar a trabalhar nas ruas. O subtenente Amilcezar Silva, que também foi considerado inocente pela Corregedoria da PM, está aposentado.

Por ser oficial, o quinto envolvido no caso, tenente Danilo Keity Matsuoka, responde a outro processo administrativo, que segue em andamento.

Os policiais militares ainda são réus na Vara do Júri e respondem em liberdade ao processo pelas mortes dos pichadores.

Caramante

Quatro dos cinco PMs acusados de matar dois pichadores em SP – Imagem: Reprodução

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: