Mortes por “resistência” à PM em SP têm menor nível para maio em 4 anos

Formatura de PMs realizada em 2016 |Foto: Eduardo Saraiva/A2IMG/Fotos Públicas

Entre janeiro e maio de 2017, 171 pessoas morreram em supostas ‘resistências à prisão’; 22 foram em maio

Maioria dos mortos em supostas resistências é negra | Foto: Eduardo Saraiva/A2IMG

O número de vítimas em casos registrados como “morte decorrente de oposição à intervenção policial” recuou e atingiu o menor índice para maio em quatro anos na capital paulista, de acordo com dados divulgados na última segunda-feira (26/06) pela SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo).

No mês passado, 22 pessoas morreram em casos registrados como “resistência” (termo usado para esse tipo de morte até o ano de 2012), segundo a SSP. Em maio de 2013, primeiro ano dessa nova série histórica, foram registradas seis mortes desse tipo de ocorrência.

Em um único fim de semana, PMs matam 10 jovens somente na cidade de São Paulo

Três vídeos em menos de 24 horas mostram que PMs de SP matam e mentem

Os negros (pretos e pardos) mortos representam 64% das ocorrências, totalizando 14 pessoas mortas. Significa dizer que, de cada três mortos, dois eram negros. Sete mortos tinham a pele branca (31%) e um morto foi registrado como “outros”.

Em 4 anos, mais de 1.200 pessoas morreram na cidade de SP após “resistência”

Dois em cada três mortos em supostos confrontos com a polícia são negros

Campo Limpo e Jardim Ângela, na zona sul; Iguatemi, na zona leste; e Jaraguá, na zona oeste, são os bairros que registraram duas ocorrências, com uma morte em cada. Já o bairro de Aricanduva, na zona leste, também teve duas mortes, mas em uma única ocorrência.

Maio também é o mês com menos mortes por resistência em 2017. Nos cinco primeiros meses deste ano, 171 pessoas morreram por supostamente resistirem à intervenção da polícia.

Desde o início dessa nova série histórica divulgada pela SSP-SP, em 2013, o ano com mais mortes entre janeiro e maio foi 2015, com 185 mortes.

No primeiro ano da série, 28 pessoas morreram em supostas “resistências” nesse período; 2014 teve 148 mortes; e 147 morreram nos cinco primeiros meses do ano passado.

Veja mais:

Supostas resistências à abordagem da polícia matam 1 a cada 19 horas na cidade de SP

73% dos mortos por “resistência” na capital paulista são pretos ou pardos

Comentários

Comentários

Enviar um comentário

Contribua com a Ponte

Clique para doar

feito por F E R A