Saiba identificar os policiais

24/06/14 por Paulo Eduardo Dias

Compartilhe este conteúdo:

Conheça o fardamento da Polícia Militar de São Paulo e as diferenças entre os grupamentos

Uma pequena cartilha foi elaborada pelo Programa de Apoio Institucional às Ouvidorias de Polícia e Policiamento Comunitário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Está reproduzida no site da Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo. E vale em todo o país. Na cartilha, está escrito que, ao ser abordado, você tem o direito de saber a identificação do policial. Deveria ser uma tarefa fácil. Já que é um direito seu, bastaria que você educadamente perguntasse ao soldado o nome dele. Ou que todos os policiais usassem na altura do peito, como é obrigatório, uma tarjeta com sua patente seguida do nome ou sobrenome. Mas, às vezes, complica. Primeiro porque as tarjetas de identificação são presas à farda por velcro. Fáceis de pôr, fáceis de tirar. Muitas vezes, os soldados apresentam-se sem as tais tarjetas.

Mas também aconteceu no dia 15 de maio deste ano, em São Paulo, de as tarjetas tradicionais serem substituídas por outras, com a patente do policial e uma sequência de números de registro do PM. Quem quisesse, nessas condições, identificar um policial, teria de ter memória fotográfica para decorar tantas letras e números. Nos casos em que a identificação do policial seja impossível, já ajudará muito em uma eventual investigação sobre abuso policial se você puder descrevê-lo fisicamente (que aparência ele tinha?), se anotar o número da viatura e se souber a que unidade de polícia ele pertence. Para ajudar nessa tarefa, damos abaixo algumas informações complementares à cartilha. Atenção, elas são válidas apenas para o Estado de São Paulo! Em outros Estados, o fardamento é diferente e a identificação das viaturas também segue outro padrão.

Fardas

É importante saber que as unidades de elite da PM paulista, como a Rota, o GATE, COE e CHOQUE têm uniformes diferentes das unidades que cobrem a vigilância de uma área, como Força-Tática e Rocam. Abaixo, fornecemos, em ilustrações, as principais informações a respeito dos fardamentos usados pela Polícia Militar de São Paulo. (Artes/Joana Brasileiro)

 

Viaturas

Uma segunda opção é anotando a identificação da viatura. Essa identificação se constitui de uma sequência numérica que aparece na lataria do carro, do lado de fora, na parte mais traseira lateral do veículo. Hipoteticamente, vamos considerar que o número da viatura é M-22123. O “M” significa “metropolitano”, isto é, a viatura roda na capital e em municípios da Grande São Paulo e da região Metropolitana. Os dois primeiros dígitos são do batalhão, seguido da companhia e do número da viatura. Assim, no caso da viatura M-22123, a letra “M” significa metropolitano. Os dígitos 22 referem-se ao 22° Batalhão de Polícia Militar, que faz o policiamento da região de Interlagos, na zona sul da Capital. O terceiro numeral, 1, é a companhia a qual pertencem os PMs. Já o 23, é o número de registro da viatura.

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: