“Seminário 10 Anos dos Crimes de Maio” acontece nesta segunda-feira em SP

O Seminário 10 Anos dos Crimes de Maio acontece nesta segunda-feira (9) em São Paulo. A ideia do evento é debater a seguinte questão: uma década após os crimes de maio, o que temos a dizer?

Em 2006, cerca de 564 pessoas foram assassinadas entre 12 e 20 daquele mês. A maioria, executada por policiais militares. As mães e familiares das vítimas até hoje denunciam a falta de investigação, apuração, processamento e responsabilização dos policiais envolvidos e do próprio Estado.

Mesmo alguns inquéritos policiais instaurados na época foram arquivados. Os eventos de maio marcaram mais um dos episódios de violência do Estado, mas a letalidades policial em São Paulo continua uma das mais altas do mundo.

Só neste ano, em janeiro e fevereiro a polícia matou 137 pessoas, uma margem de duas pessoas executadas por policiais por dia. Há casos, ainda, envolvendo grupos de extermínio, compostos por policiais militares e não são poucos os casos conhecidos, como Osasco e Carapicuíba.

O evento, em si, questiona: o modus operandi revela os procedimentos de execução sumária? E com relação ao PCC, o que pode ser dito?
Data e horário: 09.05.2016 (segunda-feira) 14h às 17h
Local: Auditório do IBCCRIM – Rua Onze de Agosto, 52 – 2º andar – São Paulo/SP.

Programação:
Mesa 01 | Violência e Letalidade Policial: Os Crimes de Maio
• 1º Expositora: Débora Maria da Silva
• 2º Expositor: Bruno Paes Manso
• Mediadora: Gorete Marques

Mesa 02 | Crime Organizado e Grupos de Extermínio
• 3º Expositora: Camila Nunes Dias
• 4º Expositora: Ariadne Lima Natal
• Mediadora: Lila Coutinho

Encerramento

Tempo de apresentação: 30 min. para cada expositor.
Perguntas e respostas: 15 min.

Expositores:
Débora Maria da Silva, do movimento Mães de Maio e lutadora Social por Direitos Humanos, além de ser uma educadora popular.

Bruno Paes Manso, pesquisador do Núcleo de Violência da USP, jornalista da Ponte Jornalismo e doutor em Ciências Políticas pela USP.

Camila Nunes Dias, doutora em Sociologia, professora adjunta da UFABC (Universidade Federal do ABC) e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas e Sociais da UFABC, além de também ser pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da USP (NEV-USP).

Ariadne Lima Natal, pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da USP e doutoranda em Sociologia pela USP.

As inscrições são gratuitas através do site: www.ibccrim.org.br.

Também é possível acompanhar as discussões pela internet, através do link: http://itv.netpoint.com.br/ibccrim/

Comentários

Comentários

Colabore com a Ponte!

Enviar um comentário

Contribua com a Ponte

Clique para doar

Catarse

feito por F E R A