Polícia do RJ cumpre mandados de prisão contra suspeitos de assassinar Marielle Franco

Principais alvos são milicianos investigados em apuração paralela, mas que podem ter relação com o crime; Polícia Civil adota sigilo absoluto para não afetar busca de provas contra outros suspeitos.

Justiça do Rio proíbe TV Globo de divulgar investigação do assassinato de Marielle

Emissora afirma que decisão é excessiva e que vai recorrer; proibição é censura e viola direito à informação de interesse público, como é o caso da morte de Marielle Franco e Anderson Gomes.

Oito meses após execução de Marielle, Anistia cobra vigilância sobre a investigação

Entidade internacional de direitos humanos aponta série de informações ‘contraditórias’, questiona imparcialidade e demora nos trabalhos; recentemente a PF foi acionada pelo governo federal.

Assassinato de Marielle completa 6 meses e mundo pergunta: quem a matou?

Mobilização é feita nas redes sociais e acompanhada de ação da Anistia Internacional no Rio de Janeiro e ao redor do mundo: ‘A pressão faz com que alguns passos sejam dados’.

4 minutos atrás

Ex-PM suspeito de envolvimento na morte de Marielle é preso no Rio

Ele e um ex-bombeiro foram detidos por causa de um duplo homicídio ocorrido em fevereiro do ano passado; ambos são suspeitos de pertencer ao grupo do miliciano Orlando Curicica.

Justiça condena ex-PM suspeito de envolvimento em Caso Marielle por porte ilegal de arma

Orlando Oliveira de Araújo foi preso em outubro de 2017 com pistola 9mm; acusado de atuar como miliciano, é suspeito de participar do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes.

Polícia do RJ prende suspeito de ‘queima de arquivo’ no caso Marielle

Thiago Bruno Mendonça é acusado de matar Carlos Alexandre Pereira, colaborador do vereador Marcello Siciliano (PHS), que estaria envolvido no assassinato de Marielle, segundo delator.

‘Efeito Marielle’: mulheres negras entram na política por legado da vereadora

Assassinato de Marielle Franco despertou em mulheres jovens, negras e periféricas o desejo de ir à luta e manter o legado da vereadora através de candidaturas.

Com isolamento para preservar testemunhas, reconstituição do Caso Marielle dura 5 horas

Delegado responsável afirmou que é preciso identificar origem do armamento, tradicionalmente usado por forças policiais; há dois anos, CPI apontava problemas no gerenciamento de armas em 2015.

Dois PMs estavam no carro usado no assassinato de Marielle e Anderson, diz jornal

Segundo O Globo, testemunha afirmou que um deles faria parte do 16º BPM e o outro teria trabalhado na Maré; polícia quer agora saber de onde veio a submetralhadora utilizada no crime

Contribua com a Ponte

Clique para doar

Catarse

feito por F E R A