Dançarina recebeu absolvição de roubo a carro que não cometeu, ainda que testemunhas brancas garantissem que a reconheceram pelo cabelo. Ler mais


'Na cadeia você vale o que tem e nós, mulheres, não temos nada', escreve Babiy Querino, que, mesmo sem provas, passou quase dois anos na prisão. Ler mais

Mesmo com álibi e reconhecimento irregular, dançarina negra foi condenada e tinha expectativa de provar inocência, mas relator pediu mais tempo para analisar caso Ler mais

Na periferia da zona sul de São Paulo, Babiy, aos poucos, retoma a rotina, fala de sonhos e planos, e sobre a sensação de estar presa mesmo em liberdade Ler mais

Dançarina, reconhecida pelo cabelo e condenada sem provas por roubo, Babiy ganha liberdade e agora luta para provar sua inocência Ler mais