Órgão se posicionou contrário à decisão do TJ-SP; em 2016, Tribunal anulou condenação dos policiais envolvidos na ação que deixou 111 presos mortos, em 1992. Ler mais


Segundo laudo necroscópico, Antonio Quirino da Silva morreu após levar cinco tiros na cabeça, peito e abdômen disparados pela metralhadora do tenente-coronel Luiz Nakaharada, à época comandante do 3º Batalhão de Choque da PM de SP Reeducando conta ao repórter Caco Barcellos como PM de SP assassinou 111 detentos na Casa de Detenção de SP, em outubro de 1992 – Reprodução de TV A Justiça condenou o Estado de São Paulo a indenizar os dois filhos de Antonio Quirino da Silva, um dos 111 detentos executados pela Polícia Militar no episódio mundialmente conhecido como Massacre do… Ler mais