Como o Pará se tornou o território dos massacres no campo

Entre 1985 e 2017, 21 pessoas foram mortas por ano no Pará em conflitos de terra, segundo levantamento da CPT; chacina de Pau D’Arco, a maior desde Eldorado dos Carajás, completa um ano sem desfecho.

‘A sensação de que alguém está tentando te matar é angustiante’

Advogado e militante dos direitos humanos no Pará, Rivelino Zarpellon acompanhou delações da chacina de Pau D’Arco, o maior massacre no campo de 2017, e conta à Ponte como é viver sob ameaça de policiais.

Contribua com a Ponte

Clique para doar

Catarse

feito por F E R A