Familiares relatam ação do GIR com sons de tiros e bombas após rebelião em Lucélia

Segundo parentes que permanecem em frente ao presídio, tropa esperou saída de advogados, da Defensoria Pública e da imprensa para agir; gritos pedindo socorro foram ouvidos do lado de fora.

‘Tropa de choque’ dos presídios chama lésbica de homem, relatam ex-detentas

Egressas falam de humilhações diárias e mãe de preso conta que agente mandou pelo correio balas de borracha que atingiram o filho para denunciar violência do GIR.

Defensoria Pública quer o fim da ‘tropa de choque’ dos presídios

Quase metade dos presos em São Paulo já foi agredido pelo GIR, o Grupo de Intervenção Rápida, segundo inspeções realizadas por defensores, para quem a existência do grupo é “inconstitucional”.

Contribua com a Ponte

Clique para doar