Jadallah alugou espaço de suposto proprietário e chegou a gastar R$ 15 mil em reformas para montar o negócio de comida árabe; imóvel era, na verdade, da prefeitura. Ler mais