PM Juliane, morta por ser policial: um ataque aos direitos humanos

Negra, lésbica, periférica e dona de ‘uma alegria contagiante’, Juliane dos Santos Duarte foi enterrada na Grande SP; amiga conta que ser policial era o grande sonho da vida dela.

Contribua com a Ponte

Clique para doar

Catarse

feito por F E R A