Resultado(s): 15 item(ns) encontrado(s).


Um dos depoimentos foi do médico legista que apontou traumatismo craniano por espancamento para a causa da morte de Luana; defesa dos três PMs sustenta que vítima se autolesionou Ler mais

Inicialmente indiciado por agressão, trio responderá por homicídio triplamente qualificado e pode ir a júri popular; crime aconteceu em 2016, quando Luana levava seu filho ao curso de informática. Ler mais

Promotor pede prisão de policiais militares que mataram Luana Barbosa

20/04/18 por Alê Alves, especial para Ponte

MP denuncia os três PMs por homídio triplamente qualificado, com motivo torpe, feito por meio cruel e sem chance de defesa; delegado havia apontado apenas 'lesão corporal'. Ler mais

Com rimas carregadas de luto e luta, poetas homenageiam Luana Barbosa, morta há dois anos, no interior de SP, depois de ser espancada pela Polícia Militar. Ler mais

Delegado responsável concluiu inquérito no dia 5 de abril e os três policiais foram acusados formalmente por lesão corporal seguida de morte. Ler mais

Tribunal de Justiça reabre investigação sobre a morte de Luana Barbosa

13/04/17 por Alê Alves, especial para Ponte Jornalismo

Pedido da Promotoria Estadual retoma caso da mulher espancada por PMs, que completa um ano hoje, e que tinha sido arquivado pela Justiça Militar Ler mais

Em protesto, grupo reivindica volta do processo que investiga a morte de Luana para a Justiça comum Por Alê Alves, especial para a Ponte Jornalismo Em meio a lágrimas e gritos como  “Não é mole, não, ser feminista, mãe solteira e sapatão”, lésbicas e bissexuais negras marcharam no sábado (18/06), em Ribeirão Preto (interior de SP), para reivindicar a volta do processo que investiga a morte de Luana Barbosa dos Reis para a Justiça comum. Luana morreu na noite do dia 13 de Abril, cinco dias após ter sido espancada por policiais militares, no bairro Jardim Paiva II, na periferia… Ler mais

Segundo o juiz Luiz Augusto Freire Teotônio, “não houve provas da intenção homicida dos investigados” e cabe à Justiça Militar julgar o caso. Ministério Público recorreu da decisão Luana Reis tinha 34 anos e era mãe de um menino de 14 anos. Ela morreu em 13/04, após ser espancada por três PMs Por Alê Alves, especial para a Ponte Jornalismo O juiz Luiz Augusto Freire Teotônio, da 1ª Vara do Júri de Ribeirão Preto (SP), negou o pedido de prisão temporária dos policiais Douglas Luiz de Paula, Fábio Donizeti Pultz e André Donizeti Camilo, do 51º Batalhão… Ler mais

Solicitação foi feita à Corregedoria da PM-SP. “Fizemos isso para que eles não influenciem nas investigações e para a própria família se sentir mais segura”, explica coordenador da entidade Luana Reis tinha 34 anos e era mãe de um menino de 14 anos. Ela morreu em 13/04, após ser espancada por três PMs Por Alê Alves, especial para a Ponte A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) solicitou, na quarta-feira (04/05), o afastamento de Douglas Luiz de Paula, Fábio Donizeti Pultz e André Donizeti Camilo, os três policiais militares acusados de espancar Luana Barbosa dos Reis na noite… Ler mais

Manifestantes ocuparam uma via da avenida Paulista, na capital paulista, em protesto contra a violência sofrida por Luana Barbosa dos Reis, que faleceu em consequência de isquemia cerebral dias depois de ser agredida por policiais militares em Ribeirão Preto (SP)   Por Alê Alves (texto), especial para a Ponte Jornalismo e Daniel Arroyo (fotos e vídeo)   Na última terça (03/05), um grupo composto majoritariamente por mulheres negras protestaram em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), na avenida Paulista, em São Paulo, contra a morte de Luana Barbosa dos Reis, de 34 anos, por uma isquemia… Ler mais

Segundo o secretário da Segurança Pública de Geraldo Alckmim (PSDB), Alexandre de Moraes, colega de batalhão dos agressores realiza investigação “técnica e imparcial” Luana Reis tinha 34 anos e era mãe de um menino de 14 anos. Ela morreu em 13/04, após ser espancada por três PMs Um mês após três policiais militares espancarem Luana Barbosa dos Reis Santos, 34 anos, na periferia de Ribeirão Preto (SP), a Corregedoria da Polícia Militar ainda não entrou oficialmente na investigação da violência contra ela, que era mãe de um menino de 14 anos, negra, pobre e lésbica. Cinco… Ler mais

Por Alê Alves, especial para a Ponte Jornalismo O ouvidor Julio Cesar Fernandes Neves solicitou à Procuradoria Geral de Justiça que designe um promotor para já passar a acompanhar as investigações. Luana era mãe, negra, pobre e lésbica A Ouvidoria da Polícia de São Paulo solicitou à Procuradoria Geral do Estado, ao IML (Instituto Médico Legal) e às polícias Civil e Militar informações sobre a morte de Luana Barbosa dos Reis, ocorrida cinco dias após ela ser agredida por policiais militares no Jardim Paiva II, na periferia de Ribeirão Preto (SP). Na  última segunda-feira (25), o ouvidor Julio Cesar… Ler mais

Procurados pela Ponte Jornalismo, o comandante-geral da PM de SP, coronel Ricardo Gambaroni, Douglas Luiz de Paula, Fábio Donizeti Pultz e André Donizeti Camilo, os três últimos investigados sob suspeita de terem causado a morte de Luana Barbosa dos Reis Santos, 34 anos, não se manifestaram “Corre que eles vão matar a Luana”. Foi pelo aviso de uma vizinha que familiares de Luana Barbosa dos Reis Santos, 34 anos, começaram a entender o porquê dos gritos e tiros que tomaram a vizinhança, na noite de 08 de abril. Ao parar para cumprimentar um amigo que estava no bar na esquina… Ler mais

Testemunha contradiz PM sobre morte de Luana

17/07/14 por William Cardoso

Segundo vidraceiro, pistola de policial estaria alinhada horizontalmente em relação ao solo, o que pode indicar que estava apontada para Luana Barbosa. Ler mais

Representante da Polícia Civil em Presidente Prudente diz que PM não teve a intenção de matar Luana Barbosa, por isso não foi instaurado inquérito na delegacia. Ler mais