‘Não tem como perdoar’, diz mãe de catador assassinado pela PM

Durante missa de sétimo dia da morte de Ricardo Nascimento, familiares do carroceiro, artistas e ativistas realizaram ato de repúdio à violência policial nas escadarias da Catedral da Sé, em São Paulo

Caso Amarildo, quatro anos depois

Em 14 de julho de 2013, o pedreiro Amarildo Dias de Souza, de 43 anos, foi levado por policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da Rocinha, no Rio de Janeiro, para uma “averiguação” e nunca mais foi visto.

4 minutos atrás

TJ arquiva inquérito de usurpação de poder em investigação de homicídio praticado po...

Juíza concedeu habeas corpus a major por alegar conflito de “competência exclusiva para apuração” entre polícia militar e civil em casos de homicídios praticados por PM

Ex-diretor de entidade de Direitos Humanos é condenado a 16 anos de prisão por elo com o...

Luiz Carlos dos Santos era vice-presidente do Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana) e foi condenado por trabalhar para a facção criminosa.

Suspeito de matar 3 agentes, PCC aterroriza funcionários de presídios federais

Uma das vítimas foi assassinada em Mossoró (RN). As outras duas, em Cascavel (PR). Integrantes da facção criminosa são investigados pelas três mortes, ocorridas no intervalo de oito meses.

“Foi uma morte condenar o menino a onze anos pelo que não foi dele”, diz mãe de Rafa...

Em ato que reuniu dezenas de pessoas no Centro do Rio para pedir a liberdade do ex-catador de latas preso injustamente, Adriana Braga fala à Ponte sobre seu sentimento diante da notícia da condenação do filho a 11 anos de prisão

Contribua com a Ponte

Clique para doar

feito por F E R A