Incêndio atinge Mata Atlântica e coloca aldeias indígenas em risco

21/06/20 por Arthur Stabile

Compartilhe este conteúdo:

Fogo afeta área extensa no Pico do Jaraguá, na zona norte da cidade São Paulo; indígenas tentam combater incêndio mesmo sem água

Indígenas do Pico do Jaraguá, zona norte da cidade de São Paulo, combatem desde as 11h deste domingo (21/6) incêndio na Mata Atlântica próximo à aldeia. O Corpo de Bombeiros deixou o local no começo da noite.

Ao longo do dia, a tropa usou caminhões para combater os focos de incêndio. Contudo, deixaram o local à noite.

Leia também: Depois de 9 horas de resistência, indígenas Guarani desocupam terreno em SP

“Está pegando fogo e ninguém vai fazer nada para nós?”, questiona um morador, em vídeo publicado no Twitter pelo jornalista Vinícius Lima. “Pressiona os políticos”, diz.

Vídeos recebidos pela Ponte mostram a situação durante o dia e depois que escureceu. Um dos moradores mostra as chamas. “[O fogo] Está muito alto”, relata.

A enfermeira Carolina Borges, que atua na aldeia, conta que os bombeiros disseram não poder usar o helicóptero de suporte no período noturno. Por conta disso, foram embora.

“O fogo pegou a Mata Atlântica preservada, está indo sentido aldeia do Itakupé”, detalha. A profissional detalha que há seis aldeias na região.

A Ponte mostrou a resistência de parte dos indígenas que ocupam o terreno da Tenda, empresa do ramo imobiliário. Parte do terreno em que vivem os índios é de interesse da empreiteira para a construção de pelo menos 800 apartamentos.

No final de maio, a nossa reportagem noticiou o descumprimento da ordem judicial de não realizar obras na área em disputa. Os indígenas Guarani Mbya relataram a presença de maquinário no local.

Construa a Ponte!

A profissional conta que há cerca de 62 pessoas morando neste pedaço da aldeia. Com o fogo, o encanamento que abastece o local se rompeu, deixando a área sem água.

Pelo Twitter, o Corpo de Bombeiros explicou, às 18h38, que as viaturas na aldeia estavam voltando para o batalhão.

“Os trabalhos estão sendo finalizados pelo local. Intenso trabalho para os homens do Corpo de Bombeiros que atenderam esta ocorrência. Parabéns a todos pelo empenho”, diz a publicação.

No entanto, a enfermeira explica que o foco de incêndio estava longe de ser apagado. “Os próprios indígenas fazem o combate agora com vassourinhas feitas com as árvores”, afirma.

A Ponte questionou o Corpo de Bombeiros sobre a ação no Pico do Jaraguá e aguarda uma resposta.

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: