Pai e filho morrem em confronto entre policiais e suspeitos de roubo no Cariri (CE)

07/12/18 por Maria Teresa Cruz

Compartilhe este conteúdo:

Empresário e filho de 14 anos tinham ido até aeroporto de Juazeiro do Norte buscar 3 familiares; policiais foram frustrar ataque a banco em Milagres, houve tiroteio e 14 pessoas morreram

João e o filho mais velho, Vinícius, foram assassinados em troca de tiros | Foto: reprodução Facebook

Uma cidade apavorada e uma mesma família que vai enterrar cinco pessoas. Esse foi o resultado de uma ação da Polícia Militar do Ceará na madrugada desta sexta-feira (7/12), que tinha como objetivo frustrar uma tentativa de ataque a duas agências bancárias em Milagres, cidade de pouco mais de 26 mil habitantes, na região do Cariri, no Ceará, e que deixou 14 mortos*. As primeiras vítimas identificadas foram o empresário do ramo de informática João Batista Magalhães e o filho dele, Vinícius Magalhães, 14 anos.

Além deles, estavam no carro três parentes que viviam em São Paulo e tinham ido passar o final de ano com a família: Gustavo Tenório dos Santos, 13, Claudineide Campos de Souza Santos, 41, e Cícero Tenório dos Santos, 60 – filho, mãe e pai. Dos 14 mortos, confirmados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará na noite de sexta-feira, 8 eram suspeitos de terem participado da ação criminosa.

A Prefeitura de Milagres publicou comunicado no Facebook do governo municipal pedindo que moradores permaneçam em casa e suspendendo o expediente de repartições públicas. Escolas também tiveram aulas canceladas. “Por medida de segurança, resolve suspender os serviços nas repartições públicas da municipalidade, excepcionalmente, nesta sexta-feira. A medida é tomada em concordância com as orientações do comando da Polícia Militar. A recomendação é que todos permaneçam em suas casas até que a ordem seja restabelecida”, diz a nota. 

Segundo o site O Povo, João e Vinícius tinham ido buscar três parentes que moravam em São Paulo e pretendiam passar o final de ano em Serra Talhada, em Pernambuco, onde vivia a família do empresário. Os dois saíram da cidade e seguiram para o estado vizinho onde fica o aeroporto mais próximo, em Juazeiro do Norte. Já com os familiares, as cinco pessoas estavam retornando para Serra Talhada, quando passaram por um bloqueio feito pelos criminosos no quilômetro 495 da BR-116, entre os muncípios de Milagres e Brejo Santo, e acabaram sendo feitos reféns.

Apreensão de explosivos com criminosos responsáveis pelos ataques | Foto: Divulgação/SSPDS

De acordo com nota da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), equipes da Polícia Militar (PM), Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e do Comando Tático Rural (Cotar) receberam a informação de que um grupo fortemente armado tinha chegado a Milagres e seguiu para o centro, onde pretendia explodir duas agências bancárias. Pelo menos oito integrantes da quadrilha estão entre os mortos, ainda de acordo com a nota. Até o momento três pessoas foram presas. Com os suspeitos foram apreendidas uma pistola 9 milímetros, um revólver calibre 38, uma arma calibre 12 e explosivos, além de três veículos envolvidos na ocorrência, sendo um Celta e duas caminhonetes.

Em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira, o secretário André Costa disse que a quadrilha tem ação interestadual. “Ainda estamos na busca de foragidos. Por isso a integração de informações em tempo real é importante”, afirmou. “A gente confia muito no trabalho da polícia. É importante a gente aguardar a investigação. A conclusão desse trabalho é que vai poder dizer o que realmente aconteceu, como foi a dinâmica, e a gente poder avaliar se houve ou não alguma atuação que poderia ser melhor por parte da polícia e se houver aprender com isso. A priori a gente precisa ter responsabilidade, calma”, concluiu.

Em entrevista nesta sexta-feira à Rádio O Povo/CBN Cariri, o titular da 5ª Delegacia da PRF, Gledstone Chaves, criticou a falta de informações repassadas para os outros agentes de segurança. “Por que não comunicaram a gente? Uma ação como essa envolve todos os policiais. Fomos atender um suposto acidente e poderíamos ter nos deparado com vários bandidos armados”, reclamou o delegado.

Secretário tinha comemorado redução de mortes

Nesta quinta-feira (6/12) em sua página oficial, o secretário de segurança do Ceará, André Costa, tinha feito um post em que comemorava a redução “pelo 8º mês seguido” dos homicídios no estado. “Tivemos em novembro o mês com o menor número de mortes em 2018, totalizando 326. O número é 30,6% menor em relação a NOV/2017”, escreveu Costa. “Estamos todos ainda insatisfeitos, vamos trabalhar para baixar ainda mais esses índices. Parabenizo aos nossos bravos policiais que tem realizado mais prisões, tirado mais armas de circulação e acochado cada vez mais a bandidagem. Agindo cada vez com mais inteligência e planejando através da análise dos dados que disponibilizamos a eles”.

*Reportagem atualizada às 10h48 do dia 8/12 devido ao aumento do número de mortos na ação

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: