PM alveja três, invade casas sem mandado e agride pessoas durante operação na Maré, denunciam moradores

“Parece que estamos num cenário de guerra”, diz integrante de ONG da Maré, conjunto de favelas na Zona Norte do Rio, onde operação da PM teve início na manhã desta quinta-feira (19/1)

 

Marcas de sangue no local onde um dos jovens foi morto por policiais durante operação da PM na Maré. Foto: Arquivo pessoal

 

“A gente está com muito receio do que pode acontecer. Toda hora que eu saio é tiro. Parece que estamos num cenário de guerra”, relata a coordenadora executiva do eixo de segurança pública da Redes de Desenvolvimento da Maré, Lidiane Malanquini. A descrição refere-se ao cenário em que se encontram, desde a manhã desta quinta-feira (19/1), os moradores das comunidades Parque União, Nova Holanda e Parque Maré, localizadas no conjunto de favelas da Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro, onde uma operação da Polícia Militar teve início às 6h.

Com a presença de policiais do Batalhão de Choque, do Bope (Batalhão de Operações Especiais da PM) e do BAC (Batalhão de Ações com Cães) nas favelas, o clima foi tenso durante o dia todo, parte do comércio e algumas instituições fecharam as portas. Moradores afirmam que PMs invadiram casas sem mandado judicial, agrediram pessoas das comunidades e balearam três jovens. Um deles morreu.

PMs invadem casas de moradores e ONG sem mandado em favelas da Maré, no Rio

Indignados com as violações praticadas pelos policiais, cerca de 20 moradores, entre os quais familiares de um dos jovens mortos, atearam fogo em barricadas, bloqueando uma das pistas da Avenida Brasil e a entrada da Ilha do Governador, por volta das 18h. PMs responderam com mais tiros.

Moradores atearam fogo em barricadas na Avenida Brasil, em protesto contra a violência da PM. Foto: Arquivo pessoal

Prestando assistência a pessoas da comunidade, integrantes da ONG Redes de Desenvolvimento da Maré ficaram sitiados na residência de uma moradora, enquanto o tiroteio incessante impunha medo do lado de fora. A operação ainda não terminou.


Outro lado

A reportagem enviou à PMERJ as seguintes perguntas:

1) Qual o motivo da operação?

2) Que unidades da PMERJ participam da operação?

3) A PMERJ confirma que houve duas mortes? Em que circunstâncias?

4) Há relatos de invasões de casas sem mandado, agressões verbais e físicas contra moradores. Qual a posição da PMERJ a esse respeito?

5) Há detidos?

Por meio de sua assessoria de imprensa, a instituição enviou a seguinte nota:

O Comando de Operações Especiais (COE), através do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e o Batalhão de Ação com Cães (BAC), realizou operação nas comunidades do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. Durante a ação, homens armados atiraram contra os policiais e houve confronto. No Parque União, policiais do BPChq detiveram três suspeitos com uma pistola de 9 mm e drogas. As equipes do BAC apreenderam uma pistola e grande quantidade de drogas a serem contabilizadas. As ocorrências estão sendo encaminhadas para a 21ª DP.

A Ponte também questionou a Polícia Civil sobre o registro das ocorrências na 21ª DP (Bonsucesso), mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

 

Comentários

Comentários

Enviar um comentário

Contribua com a Ponte

Clique para doar

feito por F E R A