Quadrilha deixa três mortos, ataca bancos e espalha explosivos em Araçatuba (SP)

Os criminosos utilizaram moradores da cidade como escudo humano, deixando outras cinco pessoas feridas; base de batalhão de elite da PM e três agências bancárias no Centro do município foram atacadas

Três pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas em ataques ocorridos em Araçatuba (SP) nesta madrugada | Foto: Reprodução / Redes sociais

A madrugada desta segunda-feira (30/8) foi de terror para os moradores da cidade de Araçatuba, no interior de São Paulo. Cerca de 20 homens abordaram motoristas e pedestres e os fizeram reféns na cidade. A quadrilha atacou três agências bancárias e espalhou 14 explosivos pela cidade, incluindo um caminhão carregado com emulsão em frente a uma das agências que foram atacadas. Além disso, circulam imagens e áudios nas redes sociais informando que a base do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) da cidade também foi atacada com um tiro de fuzil. Uma das imagens mostra dois reféns pendurados no capô em um dos carros usados na fuga. 

Em entrevista à Ponte, o empresário Arnaldo dos Santos, 34 anos, que tem um bar na região central da cidade, onde ocorreram os crimes, conta que o estabelecimento tinha ao menos 60 pessoas, que ficaram apavoradas com o barulho das explosões e dos tiros. “Um amigo avisou que ouviu um barulho de tiro lá fora, pensei que não era tiro. Eu saí para ver e ouvi um tiro e um segundo que era munição traçante, dava para ver ela subindo, já tranquei a porta, não deixei ninguém sair, alguns queriam sair para ver, porque começou uma rajada”. 

Ele conta ainda que não deixou ninguém sair da loja até segunda ordem. “Desliguei tudo, entraram para o bar, para os cômodos, banheiros, a gente foi colocando todo mundo para dentro, onde dava pra proteger as pessoas e apaguei tudo. Todo mundo ficou sentado no chão, alguns deitados, não deixava ninguém levantar, foi muito difícil controlar, alguns passaram mal e tivemos que ficar lá até 7h30 da manhã, não deixei ninguém sair”.

Um dos momentos mais tensos, segundo Arnaldo, foi quando viu uma bomba explodir próximo a um homem, ele sofreu amputações dos dois pés e todos os dedos das mãos. “Fui ver se a rua estava mais tranquila e num desses momentos um rapaz passou de bicicleta em frente a loja, já tinha passado por duas bombas, ele foi mexer em uma bomba e ela estourou, perdeu os dois pés e provavelmente uma das mãos. Aí eu chamei o bombeiro, o bombeiro não atendeu porque disse que não conseguia sair do quartel e então liguei para a polícia que foi até lá”.

Pelo Twitter, um internauta mostrou um carro roubado com manchas de sangue que foi abandonado pelos criminosos. Segundo informações da Polícia Militar, os criminosos utilizaram ” fuzis calibre .50 e 7.62 mm, além dos chamados “miguelitos”, artefatos de metal utilizados para furar pneus de veículos”. Além disso, fuzis e armas de grosso calibre foram deixados para trás.

Com a intenção de isolar a cidade, os suspeitos “incendiaram veículos nas pontes do Rio Tietê em Buritama e Santo Antônio do Aracanguá. Também incendiaram veículos próximo ao trevo de Guararapes e na praça de pedágio em Glicério, bem como dois veículos no centro de Araçatuba”, diz a nota que finaliza pedindo a população que a população “evite passar pelo centro da cidade”.

Um outro usuário mostrou um dos explosivos utilizado pelos criminosos. Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) informou que estão em andamento buscas para localizar os criminosos que atacaram duas agências bancárias na região central de Araçatuba, na madrugada desta segunda-feira (30). “Unidades territoriais da PM de Araçatuba, com o apoio de equipes de Bauru, São José do Rio Preto e Presidente Prudente, além do Águia e da Polícia Civil participam das diligências”. De acordo com nota divulgada pela Polícia Militar, “os infratores utilizaram ‘drones’ para monitorar toda a ação, tanto na chegada ao perímetro urbano como na fuga para a zona rural”.

Segundo a SSP, uma equipe do Gate (Grupo de Ações Tática Especiais) também está em deslocamento para o município. “Ao menos três pessoas morreram e outras três ficaram feridas. O caso já é investigado pela Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Araçatuba, com apoio da 5ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Furtos e Roubos a Bancos, do Deic. Mais detalhes serão fornecidos ao término do registro da ocorrência”, diz o texto.

Informações da Santa Casa de Araçatuba dão conta de que nenhum policial deu entrada com ferimentos. Um homem de 28 anos foi “baleado no abdome e segue em atendimento e avaliações e tem quadro clínico estável”. Um outro homem de 31 anos foi “baleado na face e braços e precisou ser intubado, tem quadro clínico grave, porém estável”.

Um outro homem não identificado de 38 anos, foi “baleado nas pernas, braços e cabeça (raspão), ele precisou ser intubado e tem quadro clínico grave, porém estável”, e outro homem, de 45 anos, foi baleado na região glútea, foi medicado e recebeu alta. Fora isso, um homem de 26 anos “vitimado por explosivo sofreu amputações traumática dos dois pés e todos os dedos das mãos; também ferido por estilhaços no corpo. Passou por cirurgia no inicio desta manhã. Segue na Unidade de Recuperação pós cirúrgica. Quadro clínico grave”. De acordo com a TV Globo, um suspeito foi morto pela PM, e a própria Polícia Militar diz que dois suspeitos foram capturados.

Comentários

Comentários

Já que Tamo junto até aqui…

Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

Ajude

mais lidas