Rota mata quatro homens em ação no Capão Redondo, em SP

30/07/18 por Arthur Stabile

Compartilhe este conteúdo:

A polícia afirma que PMs revidaram disparos feitos por suspeitos, que seriam membros do PCC

Suposto confronto aconteceu em casa no Capão Redondo, periferia na zona sul de SP | Foto: Arquivo pessoal

Uma ação da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), considerada a tropa de elite da Polícia Militar de São Paulo, terminou com quatro homens mortos e dois presos no Capão Redondo, zona sul da capital paulista. A polícia afirma que a casa onde aconteceu o suposto confronto seria usada para guardar drogas e armas da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública) do governador Márcio França (PSB), a viatura com o 1º tenente Bruno Figueira Monteiro, o soldado Claudeir de Oliveira Lima e os cabos Eduardo Chinini e Alexandre Conceição dos Santos recebeu denúncia de uma reunião de membros da facção.  Ali, os PMs foram recebidos a tiros e atiraram “em legítima defesa”, conforme consta no B.O. (Boletim de Ocorrência).

Três dos suspeitos morreram na suposta troca de tiros, feita dentro da residência: Thiago Rodrigues Caetano, 31 anos, Eliscarlos Rocha Vieira, 38, e Wellington Sidney Ferreira, 34. O quarto homem tentou fugir pulando o telhado de uma casa vizinha e “foi atingido por alguns projéteis”. Socorrido ao Hospital Municipal do Campo Limpo, o homem não resistiu e morreu, conforme informado pela SSP.

O documento aponta que os policiais encontraram um fuzil 556, dois coletes à prova de balas, cinco tijolos de pasta base, nove pacotes de cocaína em um fundo falso do chão e o documento de uma moto.

A PM também abordou duas mulheres em um carro, de 31 e 26 anos. Uma delas estava com a filha de seis meses no colo.  Ambas foram presas por tráfico de drogas. Segundo a PM, o carro onde estavam teria oito tijolos de cocaína. As mulheres negaram, afirmando que estavam a caminho de um churrasco em Embu.

O DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa), da Polícia Civil, acompanha as investigações do caso, conforme determinado em casos de mortos pela polícia.

Questionada pela Ponte, a SSP, através de sua assessoria de imprensa terceirizada, a InPress, informou às 19h52 desta segunda-feira (30/7) que o caso será investigado pelo 37º DP (Distrito Policia, no Campo Limpo) e as mortes dos suspeitos pelo DHPP. “A Polícia Militar esclarece que os policiais estavam checando denúncia de tráfico de drogas e foram recebidos a tiros pelos suspeitos. Durante troca de tiros, quatro suspeitos foram atingidos e socorridos ao PS Campo Limpo. Como de praxe nesses casos, foi instaurado inquérito policial militar para apuração das circunstâncias da ocorrência”, explicou a pasta.

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: