Vídeo mostra que PMs mentiram sobre execução de adolescente em rodovia de SP

02/01/19 por Maria Teresa Cruz

Compartilhe este conteúdo:

Versão inicial apontava para legítima defesa, mas imagens de câmeras de segurança desmentem e os dois policiais foram indiciados por homicídio qualificado, denunciação caluniosa e fraude processual

Os PMs Mike Fritz Oliveira Gouveia, 25 anos, e Fabio Luciano Silva, 48, foram flagrados executando o adolescente Thiago Celso Silva, 17 anos, e implantando uma arma na cena do crime para justificar o assassinato. Tudo isso aconteceu no KM 16 da Rodovia Castelo Branco, região de Osasco, na Grande São Paulo, na tarde da segunda-feira (31/12).

Inicialmente, os policiais sustentaram a versão de que pretendiam abordar um grupo de 3 suspeitos em bairro da região. Dois deles teriam conseguido evitar a abordagem e um terceiro fugiu na direção da rodovia, atravessou a pista, pulou o guard rail e chegou ao canteiro central onde teria então atirado contra os PMs, que revidaram.

Imagens das câmeras de segurança da rodovia de responsabilidade da Concessionária CCR ViaOeste foram cedidas à Polícia Civil e mostram que os PMs mentiram. No vídeo é possível ver Mike dominando Thiago. Em seguida, Fabio atravessa a pista, chega a desferir uma agressão contra a vítima perto da grade de separação entre canteiro central e pista. Por fim, Mike vem segurando o adolescente pelo gramado, que cambaleia, cai no chão e então o policial atira contra ele.

A polícia apreendeu as pistolas .40 dos dois policiais e um revólver da marca Caramuru calibre .22, de origem desconhecida, que foi usado para forjar a tentativa de homicídio contra agentes do Estado.

O delegado Otavio Pereira Alvariz, do 10º DP de Osasco, pediu a conversão da prisão em flagrante em preventiva e deixou os policiais sob custódia da Corregedoria da Polícia. “As imagens deixaram entrever que o capturado não portava arma de fogo, o que indica que o revólver encontrado no local foi lá colocado dolosamente para inovar artificiosamente o estado do lugar, com o fim de induzir a erro perito. As condutas dos indiciados amoldam-se às figuras típicas do homicídio qualificado (motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima), denunciação caluniosa e fraude processual”, escreveu Alvariz no boletim de ocorrência.

Além disso, o delegado deixou claro no registro que as imagens foram fundamentais para individualizar as condutas e, se Mike é apontado como autor do homicídio, o outro PM também cometeu crime por cumplicidade e omissão. “No que toca a Fabio, entendo que, no mínimo, concorreu para o crime, pois agrediu o indivíduo através da cerca, o que leva a crer que induziu ou instigou o colega a praticar a infração penal. Ainda que assim não seja, cumpre não esquecer que detinha posição de garante, ou seja, podia e devia agir para evitar o resultado. As circunstâncias demonstram que o motivo é torpe, pois o indivíduo foi executado já rendido, o que evidencia uma atuação na condição de ‘justiceiro'”, sustentou.

Em nota, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) informa que Mike e Fabio estão presos no Presídio Romão Gomes, “à disposição da Justiça, e também responderão pelos crimes na Justiça Militar e administrativamente, podendo acarretar expulsão”. Além disso, destaca que a “PM não compactua com desvios de conduta” e que acompanha o caso através da Corregedoria. O corpo de Thiago foi reconhecido pela família na tarde desta terça-feira (1/1).

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: