Descoberto plano do PCC para assassinar agentes das forças de segurança em SP

    Endereços e fotografias de agentes de segurança foram levantados por integrantes da facção criminosa. Sequestrador Andinho, segundo a promotoria, era o responsável por planejar mortes de PMs, policiais civis e agentes penitenciários

     

    Caramante
    O organograma dos detentos apontados pela promotoria como responsáveis por planejar execuções dos agentes das forças de segurança – Imagem: Reprodução

    Os serviços de inteligência da SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do Ministério Público Estadual, Núcleo de Presidente Venceslau (a 629 km da capital), descobriram os planos da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) para matar agentes das forças de segurança do Estado de São Paulo _policiais militares e civis e agentes penitenciários.

    O responsável por planejar e determinar as execuções dos agentes das forças de segurança, segundo as investigações da SAP e do Gaeco em Presidente Venceslau, é o sequestrador e homicida Wanderson Nilton de Paula Lima, conhecido como Andinho.

    Caramante
    Transcrição de carta com detalhes sobre a vida de agente penitenciário – Imagem: Reprodução

    De acordo com o promotor Lincoln Gakiya, do Gaeco, Andinho e seus aliados dentro do PCC realizaram levantamentos, inclusive com fotografias e dados pessoais completos, de dois agentes penitenciários do CRP (Centro de Readaptação Penitenciária) de Presidente Bernardes (a 589 km da capital), considerada a prisão mais rigorosa do Estado de SP, onde os presos passam 23 horas trancados nas suas celas e não têm contato físico com visitantes.

    Caramante
    Um dos integrantes do PCC que receberam ordem para matar agentes das forças de segurança – Imagem: Reprodução

    Nesta quarta-feira (14/12), por decisão do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), 13 detentos apontados como chefes da facção criminosa PCC foram transferidos da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau para o CRP de Presidente Bernardes, onde deverão passar ao menos 60 dias.

    Em maio de 2006, uma transferência de detentos ligados ao PCC para a Penitenciária 2 de Presidente Venceslau foi um dos motivos da maior onda de ataques da facção criminosa contra as forças de segurança pública do Estado de São Paulo.
    Caramante
    PCC obteve fotos e endereços de PMs e agentes penitenciários – Imagem: Reprodução

    A investigação da SAP e do Gaeco apreendeu, em no meio deste ano, cartas codificadas na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau com as ordens para as mortes dos agentes públicos.

    Ao lado de Hamilton Luiz Pereira e Fábio de Oliveira Souza, Andinho foi denunciado nesta quinta-feira à Justiça pelo planejamento das execuções dos agentes das forças de segurança. Os três, segundo a denúncia, são os responsáveis pela “Sintonia Geral do Interior” da facção criminosa PCC.

    Caramante
    Carta codificada trazia ordens para ataques contra PMs, policiais civis e agentes penitenciários – Imagem: Reprodução

     

    Caramante
    PCC pagava curso para que um de seus integrantes fizesse especialização em levantamento de dados pessoais de agentes das forças de segurança – Imagem: Reprodução
    Caramante
    PCC mandou que agente fosse atropelado por seus “soldados” nas ruas – Imagem: Reprodução
    Caramante
    PCC mandou que agente fosse atropelado por seus “soldados” nas ruas – Imagem: Reprodução
    Caramante
    Como a facção criminosa divide o Estado de São Paulo para suas ações ilegais – Imagem: Reprodução

     

    Comentários

    Comentários

    Já que Tamo junto até aqui…

    Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

    Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

    Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

    Ajude

    mais lidas