Policiais trocam 593 kg de maconha por tijolos baianos na hora da incineração

16/03/19 por Josmar Jozino

Compartilhe este conteúdo:

Droga havia sido apreendida em 2013 e seria incinerada nesta sexta-feira (15/3), quando a troca foi percebida; Corregedoria investiga quando droga foi trocada e por quem

Foto: arquivo pessoal

A Corregedoria da Polícia Civil investiga o desaparecimento de 593 quilos de maconha, que haviam sido apreendidos por uma delegacia da zona norte da cidade de São Paulo em 14 de maio de 2013.

A droga deveria ser incinerada nesta sexta-feira (15/3), mas, em vez de maconha, havia tijolos baianos e gesso, materiais usados na construção civil.

A troca da droga por tijolos só foi descoberta porque promotores de justiça que acompanhavam o caso estranharam a diferença do peso.

Segundo uma fonte ouvida pela Ponte Jornalismo, os invólucros foram abertos e, para surpresa de todos, descobriram que a maconha havia sido trocada.

A Corregedoria da Polícia Civil foi avisada e o material seguiu para o IC (Instituto de Criminalística) para ser analisado.

A Ponte procurou a Delegacia Seccional Norte e a Corregedoria da Polícia Civil, mas ninguém quis falar sobre o caso. O diretor do Instituto de Criminalística, Maurício Lazzarin, afirmou à reportagem que não tinha essa informação.

A assessoria de imprensa da SSP (Secretaria Estadual da Segurança Pública) informou que “ os 593 quilos de maconha aprendidos em 2013, que seriam destruídos, não correspondiam à substância registrada”. Segundo a pasta, “a incineração foi suspensa e foi instaurado imediato Inquérito Policial na Corregedoria da Polícia Civil para a devida apuração dos fatos”.

Policiais junto aos invólucros com a droga trocada por tijolos | Foto: Arquivo Pessoal

Os 593 quilos de maconha foram apreendidos há quase seis anos em um posto de combustível na rodovia Dom Pedro I, em Itatiba, no Interior paulista. A apreensão foi feita por três policiais civis lotados, na época, no 90º Distrito Policial (Parque Novo Mundo).

No boletim de ocorrência registrado na delegacia, consta que a droga estava em um caminhão, escondida em meio a uma carga de balcão de pias. O motorista foi preso em flagrante.

Um dos policiais civis envolvidos na apreensão chegou a ser preso pela Polícia Federal, em junho de 2017, em uma ação contra o comércio ilegal de anabolizantes em São Paulo.

Essa não é a primeira vez em que centenas de quilos de drogas apreendidas desaparecem misteriosamente de delegacias da Polícia Civil paulista. Em outubro do ano passado, 900 kg de maconha sumiram do 1° Distrito Policial (Sé).

A droga estava trancada em uma sala no térreo da delegacia, pois ainda não havia autorização judicial para a incineração do entorpecente, Uma escrivã responsável pela guarda da maconha notou o desaparecimento quando foi realizar uma conferência.

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: