x
Legenda Teste

Ajude a Ponte

Você sabe que a Ponte está do seu lado. Mas, além de coragem, a nossa luta pela igualdade social, racial e de gênero precisa de recursos para se manter. 

Com uma contribuição mensal ou anual, você ajuda a manter a Ponte de pé. Além disso, garante acesso aos bastidores da nossa redação e uma série de benefícios.

Ajude a Ponte

Soldado morre afogado em treinamento da Polícia Militar de SP

03/11/18 por Jeniffer Mendonça

Compartilhe este conteúdo:

Renan Batista de Souza participava de curso de instrução aquática em Ubatuba, no litoral paulista, quando teria sido puxado pela correnteza

Renan Batista dos Santos integrava a corporação desde 2014. Foto: Arquivo Pessoal

O soldado Renan Batista de Souza, de 26 anos, morreu durante um dos exercícios de instrução aquática do curso de operações especiais da Polícia Militar, nesta quinta-feira (1/11), em Ubatuba, no litoral paulista.

O policial foi socorrido de lancha até a praia, na Ilha Anchieta,  pela URSA (Unidade de Resgate e Salvamento Aquático), do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu. Renan teria sido puxado pela correnteza durante o curso em alto mar quando se afogou, segundo o G1.

Renan estava lotado no 4º Batalhão de Polícia de Choque e integrava a corporação desde 2014.

Amigos e familiares de Renan se manifestaram pelas redes sociais em homenagem ao jovem. “Perdemos um irmão, generoso, humilde e companheiro, ser humano para rasgar elogios sem pudor. Seus pares te conheciam bem, e você irá fazer muita falta. Tombou com um guerreiro, lutando pelo seu sonho, pelos seus ideais, hoje, mais do que nunca você continuará acesso em nossos corações. Descansa em paz, obrigado pelo seu exemplo e sua amizade”, escreveu um dos colegas de farda.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que o caso foi registrado na Delegacia de Ubatuba e que aguarda o resultado dos laudos periciais sobre as causas da morte.

Já que Tamo junto até aqui…

Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

 

Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

Ajude

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo:

>