x
Legenda Teste

Ajude a Ponte

Você sabe que a Ponte está do seu lado. Mas, além de coragem, a nossa luta pela igualdade social, racial e de gênero precisa de recursos para se manter. 

Com uma contribuição mensal ou anual, você ajuda a manter a Ponte de pé. Além disso, garante acesso aos bastidores da nossa redação e uma série de benefícios.

Ajude a Ponte

Jovem levado pela PM quando aguardava entrega de comida é encontrado morto

25/04/20 por Maria Teresa Cruz

Compartilhe este conteúdo:

Imagens de câmera de segurança mostram policiais militares colocando rapaz no banco de trás da viatura, em comunidade na zona oeste de SP

Local onde rapaz aguardava chegada de lanche | Foto: Reprodução/Google Street View

O vendedor ambulante David Nascimento dos Santos, 23 anos, saiu de casa no início da noite da última sexta-feira (24/4) para esperar a chegada de um lanche que pediu no iFood na entrada da viela onde morava, na região do Jaguaré, zona oeste da cidade de São Paulo, conforme conta a família. Enquanto aguardava, um carro da Polícia Militar se aproximou, realizou uma rápida abordagem e o colocou no banco de trás da viatura. 

O rapaz, que estava em contato com a namorada porque estava baixando filmes na internet para assistir com ela, ficou sem sinal no celular após a abordagem. Horas depois, ainda na noite de sexta-feira, o corpo do rapaz foi encontrado em uma comunidade próxima. 

Responda à pesquisa Jornalismo e coronavírus

Segundo um amigo de David, o corpo do jovem estava com sinais de tortura, além de tiros no peito e na cabeça. Somente no início da madrugada de sábado (25/4) os familiares o encontraram, depois que o corpo já havia sido retirado do local. 

A Ponte questionou a Polícia Militar sobre o procedimento de abordagem a David. A PM foi indagada sobre o motivo de o jovem ter sido colocado na viatura policial e para onde foi levado. Até a publicação desta reportagem, no entanto, não houve retorno. 

Na tarde deste sábado, familiares e amigos se manifestaram pedindo justiça. Eles fecharam uma rua próxima à marginal do Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, e de onde o rapaz foi abordado por policiais militares antes de morrer. 

Leia também: Adolescente negro é morto com tiro na nuca 2 meses após ameaça de PM

Segundo a família, David trabalhava como vendedor ambulante em trens e na marginal do Pinheiros, próximo de onde morava com a família. O enterro do rapaz aconteceu na manhã deste sábado, no Cemitério Municipal de Osasco (Grande São Paulo). Ele deixa dois filhos.

Já que Tamo junto até aqui…

Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

 

Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

Ajude

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo: