x
Legenda Teste

Ajude a Ponte

Você sabe que a Ponte está do seu lado. Mas, além de coragem, a nossa luta pela igualdade social, racial e de gênero precisa de recursos para se manter. 

Com uma contribuição mensal ou anual, você ajuda a manter a Ponte de pé. Além disso, garante acesso aos bastidores da nossa redação e uma série de benefícios.

Ajude a Ponte

Mães: de luto, em luta

08/01/21 por Victória Martins, especial para a Ponte

Compartilhe este conteúdo:

Projeto de conclusão do curso de jornalismo da Universidade de São Paulo traz histórias de perda e resistência de oito mães após o assassinato de seus filhos por forças policiais

As polícias civil e militar brasileiras estão entre as que mais matam no mundo: são mais de 5.000 pessoas todos os anos, segundo dados de 2017 – 2019 do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. No entanto, os números não dão conta de explicar o impacto da violência policial nos que ficam: familiares, amigos e, em especial, as mães.

Além da dor da perda, elas enfrentam a insensibilidade das instituições públicas, estigmatização social, adoecimento, falta de informações sobre os crimes e dificuldade de encaminhamento jurídico dos casos. Em meio ao luto, precisam encontrar maneiras de sobreviver. 

Neste projeto, oito mães compartilham suas histórias de perda e resistência após o assassinato de seus filhos por forças policiais. Há ainda reflexões e análises sobre luto, luta, direito à maternidade e violência policial no Brasil, desenhadas após longas conversas com especialistas em cada assunto. Vídeos, fotos, textos e podcasts se mesclam para que o leitor possa conhecer cada mãe, cultivar a empatia e tentar entender o peso que a morte de um filho, particularmente pelo braço armado do Estado, tem.

Leia a reportagem completa no site oficial do projeto

Já que Tamo junto até aqui…

Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

 

Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

Ajude

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo:

>