x
Legenda Teste

Ajude a Ponte

Você sabe que a Ponte está do seu lado. Mas, além de coragem, a nossa luta pela igualdade social, racial e de gênero precisa de recursos para se manter. 

Com uma contribuição mensal ou anual, você ajuda a manter a Ponte de pé. Além disso, garante acesso aos bastidores da nossa redação e uma série de benefícios.

Ajude a Ponte

Morador em situação de rua foi atacado com fogo enquanto dormia, mostra vídeo

06/01/20 por Caê Vasconcelos

Compartilhe este conteúdo:

Carlos Roberto Vieira da Silva, 39 anos, morreu nesta segunda (6/1), após ser atacado em frente a um supermercado na Mooca, zona leste de SP

O morador em situação de rua Carlos Roberto Vieira da Silva, 39 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu na manhã desta segunda-feira (6/1). A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, que também informou que o corpo de Carlos foi encaminhado ao IML (Instituto Médico-Legal).

Carlos foi atacado com fogo na madrugada do último domingo (5/1) enquanto dormia em frente ao supermercado Dia, na região da Mooca, na zona leste de SP. Ele foi atingido nas pernas, costas, peito e no rosto, sofrendo queimaduras de 2º e 3º graus, ou seja, queimaduras profundas e mais extensas. Estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal Tatuapé.

Momento em que morador, à esquerda do vídeo, tenta se livrar do fogo | Foto: reprodução

A Ponte recebeu um vídeo que mostra o momento exato em que uma pessoa ateia fogo em Carlos, que dormia em frente ao supermercado. As imagens de uma câmera de segurança mostram a pessoa correndo depois do crime. É possível ver uma explosão, um fogo alto e Carlos saindo com o corpo todo em chamas.

O Padre Julio Lancellotti, da Pastoral do Povo da Rua da Arquidiocese de São Paulo, lamentou o ocorrido. “Ontem quando eu o visitei na UTI o estado dele era bem crítico, já se sabia que havia um risco bem grande de morte”, disse à Ponte.

“Nós começamos o ano com um sinal bem grave na cidade, de uma pessoa em situação de rua ser morta dessa forma. Já se acendeu o sinal de alerta máximo e isso exige uma mobilização da cidade toda na proteção da vida de pessoas em situação de rua, que são cada vez mais numerosos”, apontou Lancellotti.

Já que Tamo junto até aqui…

Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

 

Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

Ajude

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo:

>