PM entra em favela atirando e acerta homem e adolescente em quadra de futebol, dizem moradores

    Polícia afirma que houve troca de tiros com ocupantes de um carro, na tarde de sexta-feira (15/10), na zona leste de SP. Moradores relatam que apenas policiais dispararam

    Adolescente foi atingido enquanto estava em quadra de futebol | Foto: Arquivo pessoal

    Uma ação de policiais militares do 10º Batalhão da PM Metropolitano terminou com duas pessoas baleadas, na tarde da última sexta-feira (15/10), em uma comunidade conhecida como Favela da Ilha, na divisa da zona leste da cidade de São Paulo com o município de Santo André, no ABC Paulista. Segundo moradores, um homem de 36 anos e um adolescente, de 13, foram atingidos por disparos dos PMs. 

    Moradores contam que os policiais entraram na comunidade e deram sinal para que os ocupantes de um Corsa descessem de carro, e dispararam em seguida. O homem e o adolescente que estavam em uma quadra de futebol na entrada da favela acabaram atingidos. Segundo a polícia, o homem era um dos ocupantes do veículo.

    Leia também: PMs chutam e pisam em homem rendido na Grande SP

    A versão policial aponta que, durante patrulhamento, os PMs “observaram um Corsa, com quatro ocupantes, no contra fluxo da rua Mônaco, em Santo André”. A Polícia Militar afirma ainda que os homens do carro começaram a fugir, aparentemente sem indicar o motivo, já que não há informação de que os PMs tentaram abordá-los. 

    A PM sustenta que o Corsa estava em Santo André e fugiu em direção ao bairro Parque São Lucas, na zona leste da capital. Essa versão é contestada por moradores, que afirmam que o carro com os rapazes estava na direção oposta, e entrou na rua da comunidade com tranquilidade, sem indicar que estava fugindo da polícia. 

    O Corsa teria entrado na comunidade e parado antes da ponte que dá acesso às casas da favela. A viatura da Polícia Militar, então, entrou em seguida e iniciaram os tiros. A versão policial afirma que “em dado momento, um dos suspeitos desceu do veículo com uma arma de fogo e apontou na direção da equipe, que interveio e o atingiu”. 

    Moradores negam que os ocupantes do veículo estivessem armados, e dizem que os tiros partiram dos policiais militares. Embora a PM diga que acertou uma pessoa com os disparos, afirma que “paralelamente, apareceu um adolescente com o ombro sangrando, afirmando que havia sido vítima de um disparo”. 

    O adolescente foi levado para o Hospital Santo André, onde recebeu o atendimento médico e retornou para casa. O homem foi socorrido e está detido. O caso foi registrado no 69º DP (Teotônio Vilela) e encaminhado ao 70º DP (Vila Ema), responsável pela área da ocorrência, que deve dar continuidade nas investigações.

    De acordo com as estatísticas do Governo de São Paulo, somente no primeiro semestre deste ano, 113 pessoas foram feridas em supostos confrontos com policiais militares em serviço. Outras 46 pessoas foram feridas por PMs de folga. No mesmo período, entre janeiro e junho deste ano, 330 pessoas tiveram a vida tirada pela Polícia Militar paulista, sendo 58 por policiais de folga e 272 por agentes fardados.

    Comentários

    Comentários

    Já que Tamo junto até aqui…

    Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

    Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

    Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

    Ajude

    mais lidas