x
Legenda Teste

Ajude a Ponte

Você sabe que a Ponte está do seu lado. Mas, além de coragem, a nossa luta pela igualdade social, racial e de gênero precisa de recursos para se manter. 

Com uma contribuição mensal ou anual, você ajuda a manter a Ponte de pé. Além disso, garante acesso aos bastidores da nossa redação e uma série de benefícios.

Ajude a Ponte

PM Coringa é identificado e afastado das ruas

22/07/16 por André Caramante e Luís Adorno

Compartilhe este conteúdo:

Militar agora cumprirá funções administrativas e responderá processo por ameaçar jovem com machado

Caramante

PM Coringa faz pose com radiotransmissor instalado em carro da corporação – Foto: Autor Desconhecido

O PM Coringa, fotografado ameaçando um jovem negro com um machado e uma pistola .40, foi identificado pela Corregedoria (órgão fiscalizador) da Polícia Militar de São Paulo.

Ele foi afastado do policiamento nas ruas do Jardim Ângela, zona sul de São Paulo, e passará a desenvolver trabalhos administrativos. As informações são da Rádio Jovem Pan.

O militar também responderá a um processo administrativo por ter usado a máscara do palhaço Coringa para ameaçar o jovem negro, morador da zona sul de São Paulo.

Caramante

Segurança Pública de Geraldo Alckmin (PSDB) resume o incidente em duas linhas em sua nota oficial e omite nome verdadeiro do PM Coringa de – Reprodução

Apesar de se tratar de informação sobre um funcionário público, a gestão de Geraldo Alckmin (PSDB) não informa o nome verdadeiro do PM Coringa.

Nesta sexta-feira (22/07), a reportagem revelou a terceira foto do PM Coringa. Ele aparece dentro de um carro da Polícia Militar e segura um radiotransmissor.

Caramante

PM Coringa patrulha o Jardim Ângela em um carro modelo Palio Weekend. Ele é negro e empunha arma com a mão esquerda

As outras duas imagens das ameaças contra o jovem negro foram distribuídas em grupos de WhatsApp restrito a policiais militares e também foram tornadas públicas pelo site Ponte Jornalismo, em 14 de julho. No mesmo dia, a Corregedoria (órgão fiscalizador) da PM passou a investigar as ameaças para tentar identificar o PM Coringa.

Nelas, a pessoa que as distribuiu pelo WhatsApp escreveu: “Tem tatuagem de palhaço, mas quando vê um na frente fica com medo”.

Ao rastrear as duas imagens, a reportagem descobriu que elas foram feitas na rua Isabel de Oliveira, no Parque das Cerejeiras, um dos diversos bairros que formam o Jardim Ângela, na zona sul de São Paulo.

A Isabel de Oliveira começa na Estrada do M´Boi Mirim, principal via do Jardim Ângela, e termina perto do Cemitério Memorial Parque das Cerejeiras.

Em fevereiro deste ano, cinco corpos foram encontrados em uma área de mata do Parque das Cerejeiras, bem perto da rua Isabel de Oliveira.

PM mascarado que espalha terror pelo WhatsApp atua na zona sul de São Paulo

Fotos mostram PM com máscara de palhaço apontando machado contra rapaz negro

Em nova foto, PM Coringa posa com radiotransmissor

Na primeira busca, PMs, bombeiros e investigadores do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), da Polícia Civil, encontraram três corpos em uma cova rasa. Numa segunda busca, mais duas vítimas foram localizadas com a ajuda de um cão farejador.

Pulseira prata

A imagem do PM Coringa dentro de um carro com radiocomunicador mostra uma importante coincidência com as duas primeiras já conhecidas do militar travestido de palhaço: o policial também ostenta uma pulseira prata, no braço direito.

O batalhão do PM Coringa é o 37º, onde também atuavam os PMs Highlanders, assim chamados por executar pelo menos 12 jovens moradores do Jardim Ângela e decapitá-los, isso no ano de 2008.

Outro detalhe que ajudou a Corregedoria a descobrir a identidade do PM Coringa: ele circulava em um carro da PM modelo Palio Weekend e as rondas nesse tipo de veículo são feitas apenas por dois militares — um motorista e outro no banco passageiro. O autor das imagens é o parceiro de trabalho do PM travestido de palhaço.

Já que Tamo junto até aqui…

Que tal entrar de vez para o time da Ponte? Você sabe que o nosso trabalho incomoda muita gente. Não por acaso, somos vítimas constantes de ataques, que já até colocaram o nosso site fora do ar. Justamente por isso nunca fez tanto sentido pedir ajuda para quem tá junto, pra quem defende a Ponte e a luta por justiça: você.

Com o Tamo Junto, você ajuda a manter a Ponte de pé com uma contribuição mensal ou anual. Também passa a participar ativamente do dia a dia do jornal, com acesso aos bastidores da nossa redação e matérias como a que você acabou de ler. Acesse: ponte.colabore.com/tamojunto.

 

Todo jornalismo tem um lado. Ajude quem está do seu.

Ajude

Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo:

>